Notícias

COM AS ENCHENTES E ALAGAMENTOS AUMENTAM O APARECIMENTO DE DOENÇAS INFECTO-CONTAGIOSAS

As chuvas intensas que tem assolado o estado de Minas Gerais, causaram 55 mortes e deixaram mais de 50 mil pessoas fora de suas casas. Todo esse ambiente de destruição,  favorece o aparecimento de doenças como infecto-contagiosas como a dengue, a zika e chikungunya.  

Robson Valentim

As chuvas dos últimos dias tem deixado um rastro de destruição e morte em Minas Gerais. De acordo com o mais recente boletim da Coordenadoria de Defesa Civil do estado, até o momento, são 55 mortes e mais de  50 mil pessoas estão fora de suas casas por causa das chuvas. O estado decretou estado de emergência em 101 cidades e outras 50 o fizeram conta própria. 

Belo Horizonte foi uma das cidades mais atingidas. Segundo o Instituto de Meteorologia, janeiro de 2020 foi o mês mais chuvoso da história da cidade, desde 1910, quando as medições começaram a ser feitas. 
Caíram 932,3 milímetros de água sobre a cidade. Volume quase igual àquele que caiu na capital mineira em todo o ano de 2019 (986,6 milímetros). Foi o início de ano mais chuvoso da história da capital em 110 anos.


Prejuízo – No Bairro Castelo, a queda de um muro num prédio, deixou os moradores assustados.


Ruas e avenidas da capital mineira se transformaram em verdadeiros rios que arrastavam tudo a sua volta. Lojistas e moradores de diversas partes de Minas contabilizam agora os prejuízos e tentam retomar suas vidas, reconstruindo o que foi destruído por alagamentos e inundações.

Todo esse cenário de guerra e destruição, constitui um ambiente propício a doenças  como a leptospirose, hepatites infecciosas, diarreias agudas, febre tifóide, dengue, chikungunya, zika, doenças dermatológicas e respiratórias infecciosas. E, para que isso não corra, certos cuidados devem ser tomados.

Em casa

-Evite o contato com a água e lama contaminadas.

-Após as águas baixarem, os móveis, paredes, o chão e todos os demais utensílios do imóvel atingido pela enchente, devem ser limpos e desinfetados para evitar a propagação de doenças;

-Quem for trabalhar na limpeza de móveis, paredes e remoção de entulhos deve usar luvas e botas de borracha. Caso isso não seja possível, use sacos plásticos duplos em torno das mãos e dos pés;

No Bairro Santa Lúcia, moradores tiveram de sair dos imóveis devido risco de queda.

– De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde de Minas Gerais, a recomendação é lavar o local com água e sabão e depois desinfetar com uma solução de (água sanitária) hipoclorito de sódio a 2,5%, na seguinte proporção: dois copos lagoinha de água sanitária para cada 20 litros de água. Essa solução deve ser usada para lavar pisos, paredes e móveis.

-Não permita que crianças brinquem ou nadem na água e/ou na lama das enchentes.

Alimentos

Carnes,frutas, verduras , legumes, leites e derivados que tiveram contato com água da enchente devem ser descartados ainda que estejam acondicionados em suas embalagens plásticas originais, pois ainda sim, podem estar contaminados. 

Alimentos que não tiveram contato com águas contaminadas devem ser guardados bem fechados, em local arejado, elevado, livre da presença de roedores e protegidos da chuva.

Prevenção da Dengue, Zika e Chikungunya

Altas temperaturas e chuvas intensas formam o ambiente propício para a proliferação do Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya. Eliminar os principais focos da doença, evitando o acúmulo de água é fundamental. Por isso, as medidas de prevenção que valem para o ano todo, não podem ser esquecidas:

– Jogue fora pneus velhos, vire garrafas e outros recipientes com a boca para baixo;

– Ainda que você tenha guardado esses objetos limpos e secos, é importante deixá-los em lugares cobertos e nas condições descritas.

– Caso seu quintal seja propenso à formação de poças, realize a drenagem do terreno.


Serviços

Nenhum post foi encontrado!

Gerencie seus Widgets pelo painel administrativo do Wordpress.